Socialistas mostram sintonia na promoção da candidatura de João Azevedo ao Governo do Estado

0


Em entrevistas concedidas esta semana, os socialistas Gervásio Maia, presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, e Adriano Galdino, secretário de Articulação Política do Governo do Estado, mostraram sintonia na promoção da candidatura do secretário de Estado João Azevedo ao Governo do Estado em 2018. Além de destacar o perfil operacional de João, que responde no governo Ricardo Coutinho pelas áreas de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, os socialistas apostam na influência que as obras tocadas por ele terá na próxima disputa eleitoral.

Leia também: João Azevêdo é exaltado em congresso do PSB e partido reafirma candidatura ao Governo em 2018

Este foi o enfoque dado pelo deputado licenciado, Adriano Galdino, ao ser questionado sobre a estratégia do PSB para promover João em 2018. “Quando o cidadão tomar conhecimento que as obras chegam nas cidades através do pensamento, do planejamento e da execução de João, ele vai entender que é bom para ele, para a cidade dele, para a Paraíba e para todos nós que o estado precisa continuar tendo a sua frente um grande gestor como João”, disse.

Galdino garantiu que o nome de João é “prego batido, ponta virada” dentro do PSB e disse que a Paraíba tem muito a agradecer ao trabalho desenvolvido por ele. “O candidato é João Azevedo. Com toda a certeza um grande candidato […] João é o grande secretário, aquele secretário que faz, que esta a frente, que executa, planeja e pensa o govenro. a Paraíba tem muito a agradecer e queremos que João seja governador para fazer uma gestão igual ou até melhor do que a de Ricardo”, disse.

O presidente da ALPB também ressaltou o trabalho do secretário e destacou o papel que os debates eleitorais terão no pleito de 2018. “Defendo o nome de João porque enxergo nele uma figura capacitada para conduzir o que a Paraíba vive […] Esse debate vai ser muito interessante e eu volto a dizer: vai ter um peso fundamental porque a eleição do ano que vem vai ser uma eleição diferente. As pessoas mais do que nunca vão observar a capacidade dos candidatos, as propostas, isso vai ter um peso enorme como teve em 2014”, disse.

Comments are closed.