“Não quero morrer antes disso, não”, ironiza RC ao ser questionado sobre presença no governo em junho

0


O governador Ricardo Coutinho (PSB) não tem se deixado intimidar pelas pressões em torno do seu futuro político, o que tem sido cada vez mais recorrente em razão da proximidade do prazo de desincompatibilização, caso ele venha a ser candidato nas eleições deste ano. Na última quinta-feira (17), durante abertura do Salão do Artesanato da Paraíba, o governador recebeu com bom humor e respondeu com ironia ao ser questionado se estará a frente do governo na próxima edição do Salão, que será realizado em junho: “Quero estar, vou estar. Não quero morrer antes disso, não”, disse.

Leia também: Ricardo entrega pavimentação da PB-048 e beneficia Pilar e Juripiranga

Ricardo Coutinho assina manifesto “Eleição sem Lula é fraude”

Se decidir se candidatar ao Senado, como é esperado, Ricardo terá que deixar o governo até o próximo dia 2 de abril.
“Eu tenho uma tarefa muito grande. Tenho algumas tarefas, entre elas garantir que o governo que eu represento termine o ano com mais força do que quando começou. Significa dizer que nós temos obras, serviços e ações para inaugurar até o último dia do governo”, disse o governador em entrevista.

Ricardo lembrou o momento difícil da economia e ressaltou o bom desempenho do estado da Paraíba diante do atual cenário. “No meio dessa crise que se instalou, o governo vai entregar 104 obras em um único trimestre e eu ainda vou anunciar um pacote de coisas novas que nós estaremos começando, entre elas a Bica de Sertãozinho, que eu antecipei a ordem de serviço em Mamanguape”, exemplificou.

O governador também aproveitou para alfinetar a oposição e disse que seus adversários não têm mais discurso. “Você percebe que é um governo que conclui uma gestão com um fôlego muito maior do que entrou. Talvez por isso a discussão tenha saído da política. Quem é contra o governo perdeu a discussão. Foram derrotados fragorosamente. Eles não têm mais o que dizer a cerca de políticas públicas, porque para onde você olha você percebe uma evolução. Mesmo no cenário terrível que se instalou no Brasil, conseguimos sair da curva, potencializar e melhorar os nossos indicadores”, comemorou.

Comments are closed.