Morre ator global que fez os guias eleitorais de Cássio em três campanhas

0


O ator mineiro Adilson Maghá, de 68 anos, morreu neste sábado (31), em um hospital de Belo Horizonte. De acordo com o filho, o ator e bailarino Gustavo Marquezini, Maghá lutava contra um câncer no pulmão.

Maghá ficou conhecidona Paraíba por apresentar diversos guias eleitorais de TV do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) nas campanhas de 2006, 2010 e 2014.
Gustavo contou que o câncer contra o qual o pai fazia tratamento atingiu também o cérebro, por metástase. Maghá chegou a ser submetido a uma cirurgia cerebral nesta semana, mas não resistiu.
O diretor de teatro Pedro Paulo Cava, amigo do ator, postou uma homenagem ao ator. “Último dia do ano que traz tristeza para a cena mineira. Deixou-nos esta madrugada o nosso querido Adilson Maghá, um dos mais instigantes e criativos atores brasileiros. Generoso, alegre, excelente profissional, um companheiro imprescindível nesta trajetória de lutas pelo bom teatro em Minas Gerais. Palco, TV e Cinema marcaram sua carreira”, disse.
O corpo do ator foi velado no Teatro Marília e enterrado, às 17h deste sábado, no Cemitério da Consolação, ambos em Belo Horizonte.

Carreira
Natural de Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Adilson Maghá começou sua carreira artística na década de 60 como cantor e compositor. Depois, começou a fazer teatro como autor, ator e diretor.
Na década de 80, fez sua primeira participação em televisão, na minissérie “Grande Sertão Veredas”, da TV Globo. Em 2007, foi o personagem Evaristo na novela “Sete Pecados”, e Raimundão, na minissérie Amazônia. Em 2009, representou o personagem Siro, um guru do personagem de Lima Duarte, Shankar, em “Caminho das Índias”. Em 2010, atuou na novela “Araguaia”. Neste ano, fez uma pequena participação na novela “Velho Chico”.
Maghá ainda fez diversos curtas e longas-metragens, sendo premiado por algumas produções.

O post Morre ator global que fez os guias eleitorais de Cássio em três campanhas apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

Comments are closed.