“De olho em quem queima largada”: Procurador Eleitoral comenta sobre atuação do MPF nas eleições

0


Estamos em um ano eleitoral, onde o pleito que se aproxima promete ser um dos mais acirrados tanto nas urnas quanto fora delas. Campanhas, mobilizações, marketing, e as diversas ações que envolvem o processo eleitoral podem ser investigadas. O Procurador Regional Eleitoral da Paraíba, Victor Veggi, comentou sobre a atuação do órgão do Ministério Público Federal (MPF) nestas eleições.

Leia também: Prosa Cotidiana: Inquérito do MPF deve definir se 90% das casas de Rio Tinto são da União ou dos Lundgren

“A atuação da Procuradoria Eleitoral neste ano não difere muito da postura que teve nas eleições anteriores. Sempre focando o abuso do poder, principalmente o econômico, para as partes terem um equilíbrio no pleito, com as regras que devem ser cumpridas. E sempre dar uma resposta rápida à sociedade, sobre o que estamos fazendo. Chegou uma representação? Apurar com responsabilidade e dar uma resposta, seja arquivando seja representando. Então é manter a postura que sempre mantivemos”, afirmou Veggi.

Ainda conforme o Procurador, o órgão deve buscar cumprir seu dever junto à Constituição, “e tentando garantir o equilíbrio das partes no pleito, para que não haja um desequilíbrio e, de certa forma, isso não possa trazer um vício no processo eleitoral com repercussões negativas”.

Sobre a reforma eleitoral que foi aprovada no ano passado, Victor Veggi disse que não há como analisar o impacto que isso vai causar nas eleições em 2018. “São mudanças recentes, só vamos ter como avaliar isso no decorrer da campanha. Só vamos ter como avaliar isso no curso da campanha, ou no final da campanha. Isso falo em âmbito nacional”, declarou.

O Procurador chamou atenção para políticos que, como ele caracterizou, estão “queimando a largada”, e isso já é alvo de olhos mais atentos do MPF.

Comments are closed.