Câmara de Bayeux decide nesta segunda se aceita pedido de cassação do prefeito afastado Berg Lima

0


A Câmara Municipal de Bayeux decide, nesta segunda-feira (17), o futuro do prefeito afastado da cidade, Berg Lima (Podemos). O gestor foi preso acusado de cobrar propina em troca de liberação de pagamentos por parte da prefeitura. Na semana passada, o vereador Adriano Martins (PMDB) protocolou na Casa um pedido de cassação do prefeito, baseado na investigação que levou à prisão do gestor. Hoje, em sessão extraordinária convocada pelo presidente da Câmara, o vereador Mauri Batista (Noquinha, do PSL), os vereadores votarão pela aceitação ou não do pedido.

Leia mais: Prefeito de Bayeux, Berg Lima, é preso em flagrante por suspeita de extorsão a fornecedor; veja vídeo

De acordo com o procurador da Casa, Aécio Farias, caso os parlamentares decidam pela aceitação do pedido, será sorteado na mesma sessão os três nomes que irão compor a Comissão Processante. “A partir daí, a comissão notifica o prefeito para que no prazo de 10 dias ele apresente a sua defesa e arrole as testemunhas. Feita a defesa, a comissão vai deliberar se prossegue ou não com o processo, o que vai ser submetido ao plenário da Câmara. Eles vão deliberar se prosseguem ou não com processo”, explicou.

Depois de votado o parecer da comissão, a Casa já poderá deliberar ou não por um afastamento. Só então, inicia-se a fase de audiências e elaboração do parecer final, que também irá a plenário. De acordo com Aécio, todo o processo de cassação poderá durar no máximo 90 dias.

Comments are closed.